quinta-feira, 11 de agosto de 2011



escapam mentiras
[margens de quem somos]
dimensão exata
inequívoca
daquilo que desdito
nos é espelho
.

3 comentários:

dani carrara disse...

deu um nó na cabeça ler isso. paralizou. qualquer hora transforma.


beijo

Angela disse...

bastante intimista, hermético mesmo, não deu para perceber nem sentir com.

CeciLia disse...

encarceram-nos mentiras
desejos de ser
espelho, reflexos
do que - um dia -
seríamos.

Grande abraço, poeta

*Não sei se conseguirei postar este comentário, mas esta verificação de palavras para provar que eu não sou robê é difícil e estou quase desistindo. Quantos, como eu, não desistem? Abraço, poeta