domingo, 29 de janeiro de 2006

nutra-se
dos meus
ossos
eu dou-te
os meus
ossos
todos
e quero
o
azul
dos teus
sonhos
febris.
na minha boca
um universo
onde desfaço
a trilha da morte
para que
a
eternidade
possa brincar
aos teus pés,
descalça
da nudez
distraídados girassóis
.

2 comentários:

Celso disse...

nos ossos está tatuada a dor sempiterna.

saudações

teresa disse...

Douglas, olá
não queiras viver os sonhos dos outros, cria os teus próprios sonhos e vive-os... de preferência que sejas o sonho de alguém, sempre. Sei que és capaz!
Um beijinho de sonho
teresa